Bahia,
ANS autoriza reajuste de 9,27% para planos de saúde

Os planos de saúde individuais e familiares poderão sofrer um reajuste máximo de 9,27% no período de maio de 2003 até abril de 2004. Esse foi o limite máximo de reajuste autorizado pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) para as operadoras e seguradoras de planos de saúde.

"Nenhuma operadora de planos de saúde será autorizada a reajustar as mensalidades de seus consumidores acima de 9,27% nas renovações automáticas dos contratos", disse o diretor-presidente da ANS, Januário Montone.

Segundo a ANS, o índice de 9,27% divulgado hoje é resultado da manutenção da política de limitar os reajustes dos planos individuais e familiares à média ponderada dos aumentos livremente negociados nos planos coletivos.

Projeções feitas pela ANS mostram que esta metodologia é mais vantajosa para o consumidor, já que antes a maioria dos contratos de planos de saúde eram indexados ao IGP-M. No período de março de 2002 a abril de 2003, o IGP-M variou 32,48% e o ICV, 17,38%.
O índice de 9,27% é a média ponderada dos reajustes de 145 mil contratos coletivos que têm um total de 10,8 milhões de usuários. Estes contratos são de 448 operadoras que atendem a de 22.006.242 de usuários.

Apesar do reajuste da renovação dos planos ser automática, a ANS precisa aprovar o índice que será aplicado nos contratos individuais e familiares.

Só depois da autorização a operadora ou seguradora poderá aplicar o reajuste do contrato. O reajuste só poderá ser feito na data de aniversário da renovação anual e automática dos contratos dos planos de saúde.

Fonte: Folha de São Paulo

<--- Voltar

Topo   
Empresa | Seguros | Produtos & Serviços
Notícias | Informativo | Eventos
Página Inicial | Agenda de Vencimento | Personal Protection | Fale Conosco
Regra para pagamento de prêmios ajuda segurados
Cartilha da ANS sobre migração e adaptação
Reajuste para migrar de plano será de 15%
Preços caem no exterior, mas insegurança permanece
  Resolução mínima de 800x600 © Copyright 2002, CPR Seguros & Riscos Desenvolvido pela Index